13 indicadores financeiros que sua empresa deve observar para não quebrar

//13 indicadores financeiros que sua empresa deve observar para não quebrar

A gestão de um empreendimento é ainda mais trabalhosa que manter seu funcionamento. Muitos empresários com negócios promissores acabam por quebrar pela falta de controle de seus índices de resultados.

Estabelecer indicadores importantes e fazer seu acompanhamento é mais que uma obrigação a mais na lista de atividades de um negócio: é uma oportunidade de ter faróis a seus dispor, informando se seu negócio está indo bem ou não.

Conheça os principais indicadores financeiros que você deve acompanhar para garantir a saúde financeira de sua empresa e saiba como calcular cada um.

Faturamento bruto

Principal indicador para qualquer empresa, o faturamento indica o quanto está vendendo. Compare esse indicador com as médias de mercado e você saberá se precisa investir em marketing, por exemplo.

Cálculo do faturamento bruto: Some tudo que foi faturado no período que está sendo analisado.

Recebimento

Diferente de faturamento, o recebimento é tudo que, de fato, foi quitado. Em termos práticos, você exclui a inadimplência e considera somente o que foi, de fato recebido. A diferença entre o recebimento e o faturamento é um índice importante para medir o nível de inadimplência. Quanto mais próximos estiverem, melhor. Se estiverem distantes, repense formas mais seguras de venda como cartões de débito e crédito e outros meios garantidos, além de procurar ter uma cobrança eficiente para trazer de volta o valor não recebido.

Cálculo do Recebimento: Some tudo o que foi faturado e recebido no período de análise.

CTA-e-book Guia de Gestao Financeira Como ter sucesso no seu negocio

Custos fixos

É de suma importância para o empresário conhecer seus custos fixos. Essas são as despesas que não sofrem variação, independentemente de seu faturamento. Se faturar pouco, você terá que pagá-los da mesma forma. O ideal é ampliar o faturamento para diluir os custos fixos ao máximo, melhorando o resultado. Também, claro, sempre procurar reduzir os custos ao máximo.

Cálculo dos custos fixos: Aluguel, salário de funcionários, contador, material de escritório ou limpeza, por exemplo.

Lucratividade

Enquanto o lucro é referente àquilo que se recebe do faturamento além dos custos, a lucratividade é diferente. Ela fornece um valor percentual que mostra a rentabilidade do negócio, através da visão do quanto seu faturamento consegue oferecer de retorno.

Uma lucratividade baixa implica dizer que seu retorno é muito pequeno e por isso exige maior esforço para conseguir resultados.

Cálculo da lucratividade: Divida o Lucro Líquido pela Receita Total e multiplique o resultado por 100.

Ticket médio

É o valor médio de cada cliente ou venda. Um ticket médio alto indica que com menos clientes você consegue um resultado melhor. Importantíssimo, já que é necessário investir para trazer novos clientes enquanto, mantendo um ticket médio alto e clientes satisfeitos, seu retorno será maior.

Cálculo do ticket médio: Valor total de vendas no período/total de vendas.

Você também pode calcular o ticket médio por cliente, para saber quem são seus clientes mais rentáveis e investir de forma segmentada, onde tem maior retorno.

Margem Bruta

Mede a rentabilidade de seu empreendimento, através do lucro obtido em cada venda. Esse indicador mostra que produtos tem melhor margem bruta, servindo de base para uma estratégia de marketing específica.

Cálculo da margem bruta: É a divisão do lucro bruto (faturamento menos os custos) pela receita operacional líquida (receita total menos impostos, descontos e cancelamentos), multiplicado por 100.

Margem Líquida

É o percentual do lucro líquido, já deduzido de todos os impostos inclusive o de renda, sobre as vendas. Assim como a margem bruta, dá um indicativo de quanto está sendo sua margem de resultados frente a todo seu esforço.

Cálculo da margem líquida: Lucro líquido dividido por Vendas, o resultado é multiplicado por 100.

Prazo Médio de Estocagem (PME)

Esse é um indicador financeiro muito importante, pois produtos parados geram custos e se depreciam. Produtos devem ser vendidos e não estocados. Um estoque muito alto precisa ser convertido em vendas para fazer girar o seu fluxo de negócios.

Cálculo do PME: Estoque Médio (resultado da subtração entre o final e o início do período) dividido pelo custo da Mercadoria Vendida, o resultado é multiplicado por 360.

Prazo Médio de Recebimento (PMR)

É o tempo médio que seu empreendimento demora para receber de seus clientes o que foi faturado. Se seu PMR é grande, ou seja, se você está vendendo, mas demorando a receber, significa que você está fazendo as vezes de financiador de seu cliente, e está arcando os custos desse financiamento, pois o dinheiro que não está com você não está gerando novos negócios.

Cálculo do PMR: Duplicatas a receber dividias pelo resultado de vendas, o resultado é multiplicado por 360.

Prazo Médio de Pagamento (PMP)

Esse indicador financeiro, ao contrário do PMR, quanto maior, melhor: Significa que seu fornecedor está financiando sua empresa, pois essa medição trata do prazo de pagamento que você tem para pagar as compras da empresa.

Cálculo do PMP: Total da dívida com fornecedores (em R$) dividido pelo valor bruto das compras (em R$), o resultado é multiplicado por 360.

Perceba a relação entre o PMR e o PMP: O ideal é que o primeiro seja menor que o segundo, caso contrário, você está pagando seus fornecedores antes de receber de seus clientes e essa é uma rotina perigosa, fácil de cair em desequilíbrio.

Liquidez Imediata

Muito importante, a liquidez imediata é um indicador que mede a capacidade de pagamento que a empresa possui, considerando o que tem em caixa. Ou seja: Se fosse preciso honrar todos os compromissos hoje, quanto sua empresa teria em caixa? Seria suficiente para pagar? É disso que trata esse indicador financeiro, que versa sobre segurança financeira. A liquidez é importantíssima para todos, pessoas físicas e empresas.

Cálculo da Liquidez Imediata: Disponível dividido pelo Passivo Circulante

Liquidez Corrente

Nesse caso, é a liquidez em curto prazo: Relaciona seus ativos circulantes e seu passivo circulante, comparando o que seu empreendimento tem a receber em curto prazo e o que tem a pagar no mesmo período. Se o total a pagar for maior, pode indicar dificuldades de honrar seus compromissos e endividamento.

Cálculo da Liquidez Corrente: Ativo Circulante dividido pelo Passivo Circulante

Nível de endividamento

Esse indicador financeiro mede a relação entre as dívidas a fornecedores e outros, em relação ao investido pelos sócios ou acionistas. Significa que seu negócio depende mais ou menos fortemente do capital de terceiros (bancos, financeiras etc.) e exige muito cuidado, pois significa um quarto de perigo se o endividamento for alto, prejudicando a liquidez e podendo quebrar seu negócio.

Mesmo que a empresa consiga resultados positivos nos indicadores de lucratividade, margem líquida e faturamento, os juros pagos com endividamento podem consumir todo seu resultado, já que costumam ser muito altos. Prefira sempre não utilizar crédito bancário e, se o fizer, tenha um controle severo sobre suas contas e compare com seu lucro, que pode estar indo pelo ralo.

Cálculo do Endividamento Total: Passivo Total (Circulante + Exigível a longo prazo)

Agora que você conhece todos esses indicadores financeiros, você tem condições de ter uma visão geral de sua empresa. Então, que tal começar a calculá-los? Comente no post o que achou dos resultados!

Por | 2016-06-09T17:46:25+00:00 09/06/16|

Deixe seu comentário

Atenção: Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não representam, necessariamente, a opinião da ADV Tecnologia.

Ligue Agora: (11) 2261-4000 Fora do Estado de SP: 0800 818 2804