A palavra “sustentabilidade” tem se tornado cada vez mais popular em diversos setores da economia, indo muito além de uma mera tendência para algo que naturalmente começou a fazer parte da vida das pessoas, dos negócios e das indústrias.

Etimologicamente, o termo “sustentável” provém do latim sustentare, que significa sustentar, defender e conservar. Logo, sustentabilidade é definida nos dicionários como a capacidade de sustentar ou suportar uma ou mais condições, exibida por algo ou alguém. De maneira prática, sustentabilidade é manter o equilíbrio de todo um sistema de elementos.

Quando aplicamos a ideia de sustentabilidade no ambiente industrial, entramos em contato com conceitos práticos que podem ser aplicados em inúmeros processos industriais, os quais veremos durante a leitura deste post!

O que é sustentabilidade industrial?

Como vimos, o termo sustentabilidade está cada vez mais relacionado ao meio-ambiente e a natureza. Quando nos referimos à sustentabilidade industrial estamos tocando em todas as práticas que são aplicáveis nos meios e processos industriais que influem pontualmente na preservação dos recursos naturais.

O objetivo de todas as práticas sustentáveis na indústria é garantir a saúde das pessoas, o desenvolvimento social e garantir recursos naturais para que as próximas gerações possam ter o mínimo existencial ecológico.

Aplicar métodos sustentáveis na indústria demanda de alteração das matérias-primas utilizadas, implementação de um processo de produção inteligente e ações complementares como o tratamento da água utilizada na produção, reciclagem dos resíduos sólidos, descarte correto de matéria química, extração e filtragem de fumaça, entre outras medidas que até mesmo já são regularizadas pela legislação, que falaremos a seguir.

A sustentabilidade no cenário global

Construir um ambiente industrial sustentável é extremamente necessário. Tendo em vista um cenário global com recursos naturais cada vez mais escassos, quando as indústrias criam oportunidades para reaproveitar, economizar e reciclar, elas promovem o bem-estar de toda a população.

Portanto, promover a sustentabilidade industrial passa a ser uma ação quase obrigatória para todos os tipos de indústria, pois está diretamente relacionada com a saúde e bem-estar da população e a longevidade de todos os recursos naturais.

Poucas são as indústrias que não adotaram uma cultura sustentável, e isso influencia diretamente em toda a cadeia comercial dos produtos produzidos, logo, ser sustentável não é mais um diferencial, mas sim uma necessidade.

Já observou em como temos visto cada vez mais indicativos nos rótulos de produtos em que se nomeiam ecologicamente corretos e sustentáveis? A população está cada vez mais seletiva nesse quesito e isso reflete diretamente no ambiente industrial e na gestão dos negócios.

A sustentabilidade industrial na prática: veja 7 benefícios

Desenvolver uma indústria verde e ecologicamente correta demanda de muitos ativos financeiros, mas ao longo do tempo reflete positivamente para a empresa fabril, pois evita-se que ocorra multas por poluição e outras penalidades, além de impedir que todo o processo de produção seja pausado para regularização da indústria.

Agora que já entendemos o que é a sustentabilidade industrial e como ela atua na vida das pessoas você deve estar se perguntando: mas como funciona isso na prática? Quais ações a indústria deve adotar para que se promova uma produção sustentável e usufrua dos seus benefícios? Descobriremos agora:

1. Uso de matérias-primas recicladas

A reciclagem é sempre protagonista quando vamos falar de sustentabilidade, e não é à toa. Ela é a maior responsável por diminuir a produção de gases poluentes, auxiliar na economia de água e luz e ainda promover uma cultura de consciência ambiental.

O uso de matéria-prima reciclada promove o que chamamos de economia circular dentro da indústria, ou seja, cada vez será menos necessário o uso de matéria-prima virgem, tendo em vista que cada vez terá menos dependência dela e dará prioridade para as matérias mais duráveis e renováveis.

2. Uso de insumos ecologicamente corretos

Além da matéria-prima, temos outros insumos que fazem parte do processo produtivo e que podem prejudicar o meio ambiente.

Neste caso é importante que a indústria avalie quais insumos podem ser substituídos por outros que possuam maior potencial energético e hídrico. Podemos incluir a substituição de inúmeros produtos, desde as matérias-primas faladas anteriormente até os itens de manutenção, reparos e operações.

3. Descarte corretamente os resíduos químicos

Uma indústria que não maneja seus resíduos químicos corretamente está sujeita a sofrer multas e penalidades, a ANVISA é o órgão que regulamenta o gerenciamento de resíduos químicos, portanto, é de extrema necessidade que se esteja de acordo com todas as normas, leis e portarias impostas.

O descarte de resíduos não deve se dar apenas para não sofrer as penalidades, é importante que os gestores estejam cientes de como o descarte incorreto de resíduos pode prejudicar negativamente o meio-ambiente, impactando principalmente na fauna e na flora aquática.

Existem matérias químicas que são ecológicas e podem ser substituídas, mas caso não seja possível, a melhor alternativa é estudar o descarte correto para cada tipo de resíduo.

4. Use fontes de energia renovável

A adoção das fontes de energia renovável está cada vez mais em uso, tanto nos ambientes industriais quanto nos residenciais, e tem apresentado cada vez mais seu potencial conforme a evolução dos meios de sua geração e armazenamento.

A energia solar, a hidrelétrica e a eólica são alguns tipos de energia que já estão sendo utilizadas no ambiente industrial.

5. Tratamento e reutilização de água

A indústria é o setor que mais consome água no Brasil, e por mais necessária que seja, há muitas maneiras de fazer o consumo sustentável desse recurso, como: adotar o uso consciente, fazer a reutilização após seu tratamento e ter reservatórios para reter a água da chuva ou armazenar a água tratada.

6. Manutenção preventiva de equipamentos e máquinas

Adotar o TPM industrial também é uma forma sustentável de evitar a produção de lixo e resíduos, como os de falha de fabricação de produtos, em que os mesmos são descartados, ou uma eventual parada no maquinário que resulta em perda de matéria.

7. Escolha de parceiros adeptos à cultura sustentável

A sustentabilidade também se dá ao escolher seus parceiros. Ao optar por fornecedores que tenham a mesma cultura de apoio e cuidado com o meio-ambiente você acaba estimulando o mercado a agir da mesma maneira, logo, estar associado a uma marca que é conhecida publicamente por não ser ecológica acaba comprometendo a imagem da sua empresa.

Afinal, qual o impacto no seu negócio?

A sustentabilidade industrial influencia positivamente no conceito da empresa de modo geral. Adotar atitudes sustentáveis trazem um impacto direto na imagem que a marca tem diante do público, e isso resulta no seu sucesso e permanência no mercado.

A longo prazo, uma cultura sustentável se converte em redução de custos, tanto para a empresa, que com o tempo desenvolve uma economia circular em relação a sua matéria prima e insumos, como em relação aos seus colaboradores que adotam uma cultura ecológica, aprendendo a seguir diretrizes em relação ao uso de água, papel, luz e produção de lixo.

Além de ser saudável às pessoas e ao meio-ambiente, auxilia em aspectos de desenvolvimento do negócio. A sustentabilidade industrial não é mais uma novidade, é uma necessidade e compromisso com o planeta. Aprenda mais sobre negócios, indústria e tendências do mercado em nosso post sobre a Indústria 4.0.

Demonstração Grátis