Cadastre-se e assista uma demonstração online

Demonstração Interativa

Acesse e conheça todos os detalhes do software Advanced Business ERP

Advanced Business E.R.P

Despesas fixas e despesas variáveis: entenda e saiba administrar

Despesas fixas e variáveis: entenda e saiba administrar

Despesas fixas e despesas variáveis: entenda e saiba administrar

Para que qualquer empresa desenvolva uma gestão eficiente, é preciso, dentre diversos pontos, compreender como e onde se dão seus gastos, diferenciando as despesas fixas das despesas variáveis. Independentemente do porte e da área de atuação, quando um gestor consegue identificar essas despesas de maneira correta, garante a perenidade do negócio. Vamos ver no post de hoje esses tipos de gastos em termos conceituais e como geri-los da melhor maneira possível, sempre buscando agregar valor ao negócio. Então acompanhe agora mesmo:

Despesas fixas

Em termos conceituais, as despesas fixas não representam necessariamente ocorrências com valores fixos, mas sim com periodicidade fixa. Dessa forma, podemos caracterizá-las como as despesas que ocorrem sempre, sem valores obrigatoriamente fixos, que não possuem ligação com a atividade produtiva nem com o volume de vendas do negócio — ou seja, elas ocorrerão com a empresa vendendo seus produtos ou serviços a todo vapor ou durante o período de férias coletivas, por exemplo. Assim, devem ser honradas em época de alta ou de baixa nas vendas.

Podemos apresentar como exemplos as contas de consumo geral, como aquelas que normalmente possuem um valor mínimo, independentemente do nível consumido (como energia elétrica, telefone ou água), o salário dos funcionários, os honorários do contador, o aluguel do imóvel, o seguro, dentre outras ocorrências que apresentam periodicidade fixa em um negócio.

Despesas variáveis

Já as despesas variáveis, independentemente do tamanho e da atividade principal de uma empresa, têm ligação direta com sua razão de ser. Como exemplo, podemos citar as comissões dos vendedores, afinal de contas, quanto mais mercadorias forem vendidas em uma loja, mais comissão será direcionada aos profissionais em decorrência dos negócios fechados. Também podemos citar como despesas variáveis a matéria-prima consumida por uma indústria durante o processo produtivo e os impostos que estão ligados à negociação desses produtos ou à prestação de serviços.

Os gastos com publicidade e propaganda também não ocorrem de maneira contínua, pois dependem de fatores como sazonalidade, localização geográfica, idade do público-alvo, dentre outros. Por fim, também os fretes que a empresa tem que pagar para entregar os produtos vendidos e as embalagens das mercadorias seguem esse mesmo conceito de despesas variáveis devido à periodicidade depender das vendas e, previamente, da produção.

Gestão das despesas

Esses conceitos, embora simples, precisam ser muito bem diferenciados por um gestor financeiro no momento da elaboração de um orçamento, por exemplo, já que são peças-chave para a elaboração do planejamento financeiro de qualquer empresa. Assim, caso seja necessário, ficará mais fácil saber quais desses custos fixos e variáveis poderão ser revisados, cortando-os ou os amenizando, tudo de acordo com suas características e sua periodicidade.

Pensando nisso, é sempre importante rever as despesas fixas, desde o papel utilizado para impressões, cafezinhos, copos de plástico, material de escritório, planos de telefonia e internet, por exemplo. Deve-se verificar o que realmente é usado e se há desperdícios. Esse é também o momento de revisar todos os contratos de prestação de serviços, seja em relação a contadores, advogados ou consultores, além dos gastos com aluguel e negociação de financiamentos, sempre com o intuito de buscar melhores condições.

Algumas máquinas e equipamentos ultrapassados também devem ser revistos, pois podem consumir muita energia elétrica pela tecnologia ser mais antiga. E especificamente pensando em empresas que possuem serviços de entrega, deve-se buscar reduzir gastos logísticos com o consumo de combustível, que costuma absorver uma parcela considerável das receitas do negócio.

No caso das despesas variáveis, é possível substituir matérias-primas ou fazer uma reavaliação de todo o processo produtivo, além de buscar alternativas para a entrega dos produtos comercializados, o que pode diminuir sensivelmente o valor dos fretes. As embalagens também podem ser refeitas, gerando economia no custo do produto final. Mas nesse caso vale lembrar que a qualidade deve ser assegurada, a fim de não afugentar os clientes!

Um bom processo de gestão depende da identificação correta das despesas fixas e variáveis, o que fará com que os recursos financeiros possam ser utilizados de maneira mais eficiente para a empresa, além de indicarem alternativas de mudança.

Agora que você já sabe as diferenças entre despesas fixas e variáveis e como elas impactam a administração da empresa, comente aqui e nos conte se já consegue identificar pontos de ajuste em sua empresa! Conte sobre suas experiências e divida seus conhecimentos conosco!

CTA-e-book Guia de Gestao Financeira Como ter sucesso no seu negocio

Compartilhe