Cadastre-se e assista uma demonstração online

Demonstração Interativa

Acesse e conheça todos os detalhes do software Advanced Business ERP

Advanced Business E.R.P

Como separar as contas pessoais e da empresa

Como separar as contas pessoais e da empresa

Uma prática relativamente comum e que está relacionada às contas bancárias de grande parte das empresas brasileiras é a retirada, por parte de seus dirigentes, de recursos financeiros destinados a quitar despesas pessoais. Afinal, que empresário nunca se viu fazendo uma retirada de dinheiro da conta da empresa para quitar a prestação do carro, aluguel da casa ou escola dos filhos? Infelizmente, essa prática tida como corriqueira traz inúmeros prejuízos para a saúde financeira da empresa, uma vez que a retirada desordenada de dinheiro impede a percepção dos motivos que mais geram mais despesas para o empreendimento, dificultando o monitoramento de prejuízos e a percepção de lucros advindos da atividade empresarial.

Além disso, a retirada de recursos por parte dos sócios de forma desordenada dá ensejo ao que chamamos no mundo jurídico de confusão patrimonial, que ocorre quando o patrimônio da empresa se mistura com o dos sócios, podendo ensejar a responsabilização direta e pessoal dos sócios em caso de endividamento e possível decretação de falência da empresa. Porém, quais cuidados tomar para evitar a confusão entre as contas pessoais e da empresa? Veja, a seguir, medidas simples e inteligentes para afastar de vez essa ameaça do seu empreendimento!

Fixe um valor de pró-labore

Muitas vezes, as retiradas de dinheiro da empresa para quitar despesas pessoais se devem ao fato de que os dirigentes da empresa não possuem um valor fixo periódico de retirada a título de pró-labore. Assim, não havendo remuneração determinada pelo trabalho que os sócios exercem, inevitavelmente eles farão retiradas desprogramadas de dinheiro para arcar com suas despesas. O planejamento de retiradas de pró-labore permite organizar as contas da empresa, planejar os gastos mensais e monitorar o crescimento de despesas.

Tenha contas bancárias separadas

É impossível não misturar as contas pessoais e da empresa havendo apenas uma conta bancária para a gestão dos recursos. Mesmo que haja controle dos gastos em planilhas separadas, não há motivos para que haja apenas uma conta. Nos dias de hoje, os bancos oferecem pacotes de tarifas econômicos, principalmente para as pessoas físicas, tornando desnecessária a existência de uma única conta para gerir tantas movimentações financeiras.

Mantenha organizadas as contas da empresa

Muitas vezes o contador pode ser um grande aliado da organização do seu empreendimento. Quando a confusão de recursos financeiros é tanta que não há mais como saber qual a natureza de cada despesa, um bom profissional da área pode ser de grande valia para organizar de vez as contas e, a partir daí, traçar um percurso financeiro para a empresa. Além disso, o contador pode informar quais as melhores formas de gerir o dinheiro e quais são os melhores investimentos para empregar os recursos ociosos da empresa para que eles não sejam, mais uma vez, retirados sem planejamento pelos sócios.

Tenha um software de gestão empresarial

A aquisição de um software de gestão empresarial é uma medida relativamente simples e barata que pode revolucionar a organização das finanças da sua empresa. Com recursos rápidos, mecanismos personalizados e inúmeras facilidades, a implementação desse tipo de programa de gestão poupa tempo e permite que as contas estejam sempre em ordem, por mais movimentações financeiras que sejam realizadas diariamente.

Gostou das dicas? Compartilhe sua experiência ou esclareça suas dúvidas deixando um comentário no nosso post!

Compartilhe