Cadastre-se e assista uma demonstração online

Demonstração Interativa

Acesse e conheça todos os detalhes do software Advanced Business ERP

Advanced Business E.R.P

Bloco K do Sped Fiscal: o que você precisa saber

Bloco K do Sped Fiscal: o que você precisa saber

Os empresários brasileiros são submetidos a diferentes obrigações fiscais e tributárias que garantem que o Fisco tenha um controle efetivo sobre os impostos devidos e pagos. O Sped Fiscal, por sua vez, é o sistema de escrituração digital relativo às obrigações fiscais e que em breve contará com o Bloco K, o qual está confundindo muitos empresários. Como será obrigatório para uma boa parte as empresas dentro de alguns meses, confira tudo o que muda com o Bloco K do Sped Fiscal com as informações que separamos para você no post de hoje.

O que é o Bloco K?

O Bloco K é uma nova obrigação fiscal que entrará em vigor para uma parcela maior de empresas a partir de 2018, visto que o governo prorrogou a exigência de sua adoção. Desta maneira, o Bloco K do Sped Fiscal obrigará indústrias e atacados a fornecer o livro de Controle da Produção e do Estoque de maneira digital.

Isso significa que o Fisco terá acesso a todas as informações produtivas e de estoque de uma indústria, como por exemplo, quais foram os produtos utilizados para a fabricação, quanto de produto foi utilizado e quais as perdas normais do processo.

O objetivo dessa nova obrigação é garantir maior correspondência e conciliação entre dados fiscais e tributários para impedir o acontecimento de sonegação fiscal.

O que muda com o Bloco K?

Com a necessidade de fornecer tantos dados a respeito da produção e do estoque, a principal mudança será o fato da necessidade de estabelecer um controle muito mais rigoroso e detalhado sobre a toda produção. Diferenças de valores que sejam destacáveis podem ser consideradas sonegações, acarretando em problemas para a empresa com os órgãos competentes.

Como cada informação deve ser feita em uma folha específica para produto e marca, será necessário que os empresários considerem o uso de um programa de gestão automática, como um ERP.

Existe também uma mudança quanto aos segredos industriais e a ela associada à preocupação de perda de vantagem competitiva, já que os segredos de produção passam também a ser conhecidos pelo Fisco, quando antes eram apenas conhecidos pela empresa.

Apesar disso gerar um trabalho inicial maior de planejamento e execução para a empresa, o Bloco K gerará um controle maior para a própria gestão sobre tudo que a empresa produz e como ela produz.

Quais as vantagens do Bloco K?

Apesar de gerar apreensão e de ser um sistema complexo, o maior controle que o Bloco K oferece traz também algumas vantagens, especialmente após o período inicial de adaptação. A principal delas é o fato de que a gestão poderá ficar mais eficiente, já que haverá um controle compulsório e detalhado de tudo que faz parte da cadeia produtiva da empresa.

Com isso, existe uma possibilidade de melhor planejamento de compras, abastecimento, produção e estoque. Se a obrigatoriedade do Bloco K significar uma implantação de um sistema ERP para a empresa, os negócios também serão positivamente afetados pelos outros recursos do software em geral.

O Bloco K é a nova obrigação fiscal a qual indústrias e o setor atacadista estarão submetidos. Essa obrigação inclui a necessidade de fornecimento de dados sobre todo o processo produtivo e o estoque, por isso, se torna fundamental que empresários se planejem para conseguir cumprir com as exigências.

Eventualmente, o Bloco K também trará benefícios para a gestão como um todo, especialmente quando for utilizado um ERP. E caso você ainda tenha alguma dúvida sobre o Bloco K, deixe o seu comentário e conte para nós.

Compartilhe